CNPq celebra os 20 anos do PELD

Para entender a dinâmica complexa das alterações ecológicas, é preciso acompanhamentos sistêmicos e integrados de vários indicadores, ecológicos e ambientais, colhidos ao longo do tempo. Pensando nisso, foi criado, há 20 anos, o Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (PELD), numa iniciativa apoiada e executada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico. Para celebrar as duas décadas do programa, o CNPq realizou mesas redondas e reuniões entre os dias 16 e 19 de maio de 2017 na sede da agência em Brasília. Clique aqui para mais informações.

 
Gostaríamos de agradecer o CNPq pelo apoio recebido por todos esses anos, e ressaltar a importância do PELD. Desde a concepção deste programa 20 anos atrás até a presente data, temos conseguido avançar significativamente no conhecimento da variabilidade da biota e suas causas no estuário da Lagoa dos Patos e costa marinha adjacente, e assim auxiliar na sua conservação e manejo adequado. Neste Volume Temático apresentamos os resultados integrados de nossos estudos de longa duração no estuário da Lagoa dos Patos e costa marinha adjacente.
 

 

Vídeos de divulgação realizados sob a coordenação do Dr. Fabio Lameiro, participante do PELD - Sítio 8

 

Temas abordados e seus respectivos links:

Sítios do PELD estudam os efeitos das mudanças climáticas

A questão climática já vem sendo tema de pesquisas há algum tempo. Muitas dessas pesquisas estão inseridas no âmbito dos sítios do Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (PELD. Alguns sítios coletam dados há mais de 40 anos, como é o caso do Estuário da Lagoa dos Patos. Os outros são sítios recentes, estabelecidos em 2012, que estão iniciando as coletas.

O PELD apóia 30 sítios de pesquisa de referência distribuídos nos mais diversos ecossistemas brasileiros. A observação e monitoramento dos efeitos das mudanças climáticas estão entre as questões mais relevantes atualmente. Quinze dos trinta sítios PELD abordam este importante tema de pesquisa.

Os ecossistemas estudados são bastante diversos, passando por áreas úmidas e de terra firme na Amazônia, fragmentos de Mata Atlântica, planície de inundação, áreas costeiras, campos de altitude, recifes de coral em Abrolhos.

A pesquisa é voltada para a criação de séries de dados temporais que permitam estudar o ecossistema, sua biota associada, estrutura e funções. Partindo dessa perspectiva, os pesquisadores desenvolvem as suas pesquisas, que são de cunho interdisciplinar e voltadas para o avanço do conhecimento sobre a estrutura e funções ecossistêmicas, abordando temas como serviços ecossistêmicos, formas de manejo sustentável, impactos de perturbações naturais e antrópicas face à necessidade de preservação ambiental.

Os resultados dessas pesquisas têm permitido o avanço do conhecimento sobre os efeitos das mudanças climáticas nos ambientes e sua biota associada.

Em Abrolhos, alterações na estrutura dos recifes mais rasos foram observadas, com aumento da dominância de algas folhosas e microorganismos em detrimento das populações de organismos construtores, alterando o funcionamento recifal.

Na Floresta Nacional de Caixuanã, um experimento de exclusão de chuva que já dura 10 anos colocou em evidência a vulnerabilidade da floresta a secas prolongadas. Os pesquisadores foram capazes de observar maior mortalidade arbórea, menor produção de biomassa aérea, perdas de nutrientes do solo e redução do número de espécies de plantas de sub-bosque.

No Estuário da Lagoa dos Patos, foi possível demonstrar os efeitos dos fenômenos de El Niño e La Niña sobre o regime hidrológico, com variações de salinidade e tempo de residência da água no estuário, que tem impactos sobre a estruturação do habitat e comunidades bentônicas, planctônicas e nectônicas.

Na Baia de Guanabara, também estão sendo observadas as influências antagônicas dos períodos de El Niño, quando a pluviosidade acarreta uma acentuada poluição e eutrofização da baía; e La Niña, quando o fenômeno de ressurgência cria uma situação mais favorável ao equilíbrio do ecossistema.

Na planície de inundação do Alto Rio Paraná, observou-se um aumento da biomassa de cianobactérias toxigênicas nos períodos de extrema seca, como também uma condição favorável à invasão da macrófita exótica Hydrilla verticillata em detrimento da nativa Egeria najas. Além disso, dados sobre peixes migradores foram utilizados em modelos climáticos que previram a diminuição da distribuição e riqueza de espécies, com possível perda maciça de espécies.

Nas áreas úmidas da Amazônia, a série temporal do nível das águas no Porto de Manaus, com registros diários desde 1902, vem sendo utilizada em estudos sobre o efeito da inundação na dinâmica das florestas alagáveis. Foi possível observar que, em períodos seguidos de La Niña, houve massiva mortalidade de árvores e arbustos pela inundação continuada do sistema radicular.

Coordenação de Comunicação Social do CNPq



Protocolos para o Monitoramento de Habitats Bentônicos Costeiros - Rede de Monitoramento de Habitats Bentônicos Costeiros - ReBentos. Organizadores: Alexander Turra e Márcia Regina Denadai. Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, 2015.  258p.: il. ISBN (e-book): 978-85-98729-25-1. http://www.producao.usp.br/handle/BDPI/48874

O E-Book é fruto do trabalho da Rede de Monitoramento de Habitats Bentônicos Costeiros (ReBentos), vinculada à Sub-Rede Zonas Costeiras da Rede CLIMA e ao INCT- Mudanças Climáticas.

Com a participação de cerca de 115 autores pesquisadores brasileiros, o livro apresenta propostas metodológicas para o monitoramento contínuo e de longo prazo em ecossistemas bentônicos existentes na costa brasileira. 

Com objetivos e metas de curto, médio e longo prazo, a proposta metodológica  deveria atender e alcançar o maior número de grupos de pesquisa, cobrindo de forma mais completa possível toda a variação latitudinal da costa. Portanto, os métodos apresentados foram definidos baseados em presteza, simplicidade de procedimentos e baixo custo, favorecendo sua ampla aplicação.

A ReBentos foi "semeada" durante o primeiro Workshop Brasileiro de Mudanças Climáticas em Zonas Costeiras (FURG, Rio Grande, setembro de 2009), através de discussões por um pequeno grupo de pesquisadores preocupados com o monitoramento e pesquisa de longo prazo.

Contemplada inicialmente com o Edital SISBIOTA de 2010 (CNPq e FAPESP), a elaboração de protocolos amostrais de longo prazo foi, desde o início, uma das prioridades da ReBentos.

Discutido e elaborado ao longo  dos últimos 4 anos, o processo foi construído a partir de 3 Workshops da ReBentos, 7 reuniões dos GT's, saídas de campo para padronizações, e muito dever de casa. Portanto, os protocolos apresentados neste volume já foram testados e vêm sendo utilizados pelos GT's Estuários, Fundos Vegetados Submersos, Manguezais e Marismas,  Praias Arenosas, Costões Rochosos, Banco de Rodolitos  e Recifes Coralinos.

A partir dos protocolos publicados no E-Book, pesquisadores, gestores e ONG's  (vinculados ou não à ReBentos) poderão monitorar e pesquisar os diversos ecossistemas bentônicos distribuídos ao longo de toda a costa brasileira, de forma padronizada e comparativa.

Com 20 capítulos e 258 páginas, e prefácio do atual do Dr. Paulo Nobre (INPE), o livro possui ainda quase uma centena de ilustrações, além de modelos de planilhas e fichas de informações de campo.


Ressalto a participação de dois professores do IO-FURG-PELD, que  colaboraram significativamente na ReBentos e para a obra:

Margareth Copertino, Coordenadora do GT Fundos Vegetados Submersos e autora do Cap. 2 (Monitoramento dos Fundos Vegetados Submersos) e Leonir André Colling, co-autor dos Cap. 11 e 14 (Monitoramento dos Ecossistemas Bentônicos Estuarinos; Monitoramento de Longo Prazo da Macrofauna de Praias Arenosas).

O Cap. 2 possui ainda a colaboração das oceanólogas da FURG MSc Marianna Lanari (doutoranda do PPGOB) e MSc Priscilla Arévalo, que foram bolsistas técnicas da ReBentos (DTI, CNPq) e colaboradoras ativas nas revisões, Workshops e monitoramentos de campo.

Esperamos que o volume seja uma referência nacional e estímulo para o estudo de habitats bentônicos dentro do contexto das mudanças ambientais locais e globais.

O e-book, de livre acesso, poderá ser acessado no site da ReBentos: http://www.rebentos.org/

Essa iniciativa foi possível a partir de um convênio entre PPGOB-FURG e a Flinders University localizada em Adelaide na Austrália, que teve início em 2011 pelos professores Eduardo R. Secchi (do PPGOB) e a L. M. Möller (da Flinders University) visando a formação conjunta de alunos de pós-graduação (“Cotutelle Agreement”). Essa prática é comum em universidades no exterior e agora se torna uma realidade aos alunos do PPGOB da FURG. O primeiro aluno do PPGOB beneficiado com a dupla titulação é Pedro Friedrich Fruet com a tese intitulada "Estrutura genética, dinâmica e viabilidade populacional do boto, Tursiops truncatus, do Estuário da Lagoa dos Patos, Sul do Brasil" defendida no dia 18 de Agosto de 2014 na FURG. 

O evento discutirá sobre a ecologia, taxonomia, unidades de manejo, biologia reprodutiva, recrutamento, crescimento, pesca, manejo e conservação do recurso pesqueiro Tainha, espécie Mugil liza.

Este Workshop será realizado nos dias 15-16-17 de agosto de 2014, na cidade de Torres, RS. Ele contará com a presença de pesquisadores da FURG, Prof. Dr. João Paes Vieira (Organizador), Prof. Dr. Jorge P. Castello, Prof. Dr. Alexandre Miranda Garcia, MSc. Valéria M. Lemos, Msc. Mauro Cesar de Oliveira, Dra. Ana C. G Mai e MSc. Thais Garbin,  todos do Instituto de Oceanografia. Contará ainda com pesquisadores de outros institutos, como o Prof. Dr. Luis Fernando Fernandes Marins do Instituto de Ciências Biológicas, Prof. Dr. Paul Gerhard Kinas do Instituto de Matemática e com pesquisadores renomados de outras instituições, como por exemplo, Prof. Dr. Cassiano Monteiro-Neto (Universidade Federal Fluminense), Prof. Dr. Paulo R. Schwingel (Universidade do Vale do Itajaí), MSc. Laura V. Miranda (Instituto de Pesca-APTA-SAA/SP), Dr. Mariano Gonzalez-Castro (Universidad Nacional de Mar del Plata, Argentina).

As pesquisas com a Tainha vem sendo realizadas pela FURG desde 1982, o que faz desta instituição um centro de referência no assunto. Tendo suas pesquisas financiadas recentemente por projetos no âmbito Universal-CNPq, CAPES e Ministério da Pesca e Aquicultura. Os principais resultados desse encontro serão encaminhados às autoridades do setor pesqueiro.

           O trabalho “First report of White Spot Syndrome Virus in farmed and wild penaeid shrimp from Lagoa dos Patos estuary, southern Brazil” (2011) de autoria de Lissandra Cavalli, Luis Alberto Romano, Luis Fernando Marins e Paulo Cesar Abreu (ICB e IO-FURG) serviu de embasamento para a decisão judicial relativa ao pedido de liminar para a suspensão da importação de camarões da Argentina.

          O pedido de liminar foi feito pela Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC) contra a liberação da importação de camarões pescados na costa Argentina, devido ao risco de introdução de doenças virais que poderiam afetar a produção de camarões desenvolvida em aquacultura no Nordeste do Brasil.

          O trabalho publicado fez parte da Tese de Doutorado em Oceanografia Biológica (PPGOB-FURG) de Lissandra Cavalli, atualmente técnica da Fundação de Pesquisa Agropecuária - RS, e mostrou que alguns vírus que afetam especificamente os camarões, como o vírus da Mancha Branca, já existiam em camarões nativos pescados no estuário da Lagoa dos Patos e região costeira adjacente. Baseado nesta e em outras evidências, o Juiz Federal Dr. Márcio de França Moreira (8ª Vara/DV) decidiu indeferir o pedido de liminar para suspensão da importação do camarão argentino.

Objetivo: divulgar atividades do projeto "Mostra de Ciências e do Conhecimento" e discutir participação do PELD, com Prof. Dr. Fernando Kokubun

 

Prof. Dr. Fernando Kokubun

Data: 25 de abril

Hora: 10:30 h

Local: Sala de Reuniões do Instituto de Oceanografia - FURG


Membro do PELD-Sítio 8-ELPA realiza pesquisas em conjunto com pesquisadores da Austrália.


O Prof. Eduardo R. Secchi esta atualmente desenvolvendo modelos de dinâmica populacional de cetáceos no laboratório de "Cetacean Ecology, Behaviour and Evolution”, School of Biological Sciences, Flinders University – Austrália. O trabalho tem por objetivo avaliar a viabilidade de populações e meta-populações de cetáceos. Entre as populações a ser analisadas, está a dos botos do Estuário da Lagoa dos Patos, que são os predadores de topo do nosso Sítio 8-ELPA, do PELD.

- Disciplina de Seminários do PPGOFQG

Análise do Tempo de Residência e das Trajetórias dde partículas Lagrangeanas no Estuário da Lagoa dos Patos

Aluno: Paulo Victor Lisboa - Orientador: Elisa Fernandes

Dia: 28 de Março

Horário: 10h

Local: sala 1208

 

- Instrução Normativa Interministerial nº12, de 22 de agosto de 2012.

Ministério da Pesca e Aquicultura - Dispõe sobre critérios e padrões para o ordenamento da pesca praticada com o emprego de redes de emalhe nas águas jurisdicionais brasileiras das regiões Sudeste e Sul.

 

Convidamos os pesquisadores e alunos integrantes do Programa PELD - Sítio 8, FURG, a participar no dia 13 de dezembro de 2012 do Workshop "PELD 15 anos: Pesquisas ecológicas de longa duração no Estuário da Lagoa dos Patos e Costa Adjacente - Brasil”. O evento tem por objetivo a integração entre os diferentes subprojetos visando a compreensão do estado da arte e contará com apresentações dos resultados alcançados no âmbito do projeto.

 

Data e horário: 13 de dezembro/2012; 08:30h às 18h.

 

Local: CIDEC-Sul/Sala Estuários, FURG Campus Carreiros.

 

Resumos: Os resumos deverão ser configurados em no máximo uma página tamanho A4, margens 2,5 cm, fonte Arial 12, e submetidos em formato .doc versão 2003, ou superior, para o endereço eletrônico Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

ATÉ O DIA 05/12/2012. 

 

Serão aceitos dois tipos de resumos:

(1) Uma síntese dos resultados de longo prazo de cada grupo, e

(2) Outros resumos, inclusive de trabalhos já apresentados em eventos, mas sempre vinculados ao PELD, contemplando processos, eventos, fenômenos sazonais ou outros aspectos de interesse. Nesta modalidade, abaixo do título e autores do trabalho, deve ser mencionado o evento no qual o trabalho foi originalmente apresentado.

 

Todos os resumos submetidos serão organizados em um arquivo .pdf, a ser disponibilizado no portal www.peld.furg.br.

 

Importante: Somente os resumos inéditos do Grupo terão apresentação ORAL.

 

Posters: estarão disponíveis painéis para fixação dos posters, os quais podem ser fixados pela manhã, e ficarão expostos até o final do evento.

 

Apresentações: cada Equipe/Laboratório contará com 30 minutos (ver cronograma abaixo), incluindo o tempo de perguntas e discussão. Este período poderá ser dividido em mais de uma exposição, das quais uma necessariamente deverá abranger os resultados de longo prazo, alcançados no decorrer do projeto. Programar as apresentações orais para no máximo 25 minutos, do contrário não haverá tempo para discussão.

 

 

Apresentações: 

09:00

09:15

Apresentação

 

09:15

09:45

           1

Oc. Física

09:45

10:15

           2

Fitoplâncton

10:15

10:30

   Intervalo

 

10:30

11:00

           3

Zooplâncton

11:00

11:30

           4

Ictioplâncton

11:30

12:00

           5

Macrofauna Bentônica

 

 

 

 

 

 

 

 

14:00

14:30

           6

Vegetação Aquática Submersa

14:30

15:00

           7

Camarão-rosa

15:00

15:30

           8

Peixes

15:30

15:45

   Intervalo

 

15:45

16:15

           9

Mamíferos

16:15

16:45

10

Interações Tróficas

16:45

17:15

11

Modelagem

17:15

17:45

12

Discussão Geral

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma avaliação global dos estoques de Carbono em pradarias de fanerógamas marinhas foi publicada na Nature Geosciences em 20 de maio de 2012 por James W. Fourqurean e colaboradores (Seagrass ecosystems as a globally significant carbon stock). Na América do Sul,  foi incluído um único ponto (Fig 2, no trabalho): o estuário da Lagoa dos Patos. 

Dados de sedimento e biomassa coletados e publicados por Milton Araújo e Bruno Gianasi, alunos que participam do PELD sob a orientação da Profa. Dra. Margareth Copertino, do Laboratório de Vegetação Costeira, foram utilizados nesta revisão.

 

Para acessar o trabalho completo clique aqui

 

The Changing Coastal and Estuarine Environment: A Comparative Approach

La Normandina -- Club de Mar, Mar del Plata, Argentina
November 11-14, 2012

Registration and Call for Abstracts Open: 14 March 2012
Call for Abstracts Closes: 24 May 2012

 

CERF 2012 Organizers:

Paulina Martinetto, Instituto de Investigaciones Marinas y Costeras (IIMyC) CONICET -- UNMDP and Lab. Ecología, Universidad Nacional de Mar del Plata, Mar del Plata, Argentina, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Robert Christian, East Carolina University, Greenville, NC, USA, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Oscar Iribarne, Instituto de Investigaciones Marinas y Costeras (IIMyC) CONICET -- UNMDP and Lab. Ecología, Universidad Nacional de Mar del Plata, Mar del Plata, Argentina, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Keynote Speakers:

Ivan Valiela, The Ecosystems Center, Marine Biological Laboratory, Woods Hole, MA, USA as Opening Speaker

Carlos Duarte, Instituto Mediterraneo de Estudios Avanzados Esporles, Islas Baleares, Spain as Closing Speaker

Conference Goals:

  1. Summarize the state of knowledge of six topics of concern within a changing coastal environment. Changes may be the result of local, regional or global impacts of humans.
  2. Compare the nature of human impacts within temperate South America and those in comparable climates within North America. In this way we can examine common and unique aspects that may provide insights for environmental management.
  3. Foster future international collaborations.
  4. Foster broader education of students and young scientists and promote networking among peers and with the geographically larger community.

Comparison focuses on temperate, coastal systems within Southern and Northern Hemispheres and the conference organizers invite you to submit an abstract for an oral or poster presentation for one of the following six specific topics:

  • Changing baseline populations
  • Land-sea couplings in rapidly changing environments
  • Fisheries exploitation
  • Impacts of UV on coastal waters
  • Acidification of coastal waters
  • Warmer climate, increased freshwater use on land and the hydrodynamics of estuaries.

For more information on submitting an abstract and registering for the conference go to CERF's Homepage: www.erf.org

For questions and concerns contact Ally Garza at Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. or Paulina Martinetto at Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Nos dias 29 e 30 de março e 2012 foi realizada reunião em São Lourenço, RS, com integrantes dos projetos PELD e SISBIOTA de Rio Grande, Rio de Janeiro e Recife. A reunião teve por objetivo discutir uma comparação entre diferentes ecossistemas da costa brasileira.

 

 

No dia 6 de março a Universidade Federal do Rio Grande recebeu a visita do Prof. Dr. Niels Carstensen, do Departamento de Ecologia Marinha da Aarhus University, Dinamarca, o qual ministrou a disciplina "Time series analysis of environmental data" aos alunos do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Biológica. Na ocasião, os alunos tiveram a oportunidade de atualizar seus conhecimentos em: análise exploratória de dados a partir de séries temporais, modelos de séries temporais, estimativa de modelos lineares não-paramétricos, dentre outros.  

  

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- Instrução Normativa Interministerial nº12, de 22 de agosto de 2012.

Ministério da Pesca e Aquicultura - Dispõe sobre critérios e padrões para o ordenamento da pesca praticada com o emprego de redes de emalhe nas águas jurisdicionais brasileiras das regiões Sudeste e Sul.