Os grupos de pesquisa do PELD-ELPA atuam no monitoramento contínuo da biota e de parâmetros abióticos do estuário da Lagoa dos Patos desde o início da década de 90. A área coberta pelo monitoramento se estende desde a região interna do estuário, canais e zonas rasas até a região costeira, incluindo a praia marinha adjacente à desembocadura do estuário da Lagoa dos Patos. Diferentes estratégias de amostragem são utilizadas de acordo com os objetivos e características dos dados bióticos e abióticos a serem obtidos. A frequência das amostragens varia desde coletas diárias de salinidade e temperatura da água do estuário a coletas mensais e sazonais da biota. 

 

O PELD-ELPA torna público o acesso dos seus bancos de dados na plataforma brasileira SIBBr (Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira) e na plataforma internacional GBIF (Global Biodiversity Information Facility). A publicação dos dados segue a RN-009/2016 - Política de dados do Programa de Pesquisas Ecológicas de Longa Duração – PELD do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, que regulamenta as formas de disponibilização, acesso e uso dos dados gerados pelos pesquisadores da rede PELD.   São oito conjuntos de dados, que podem ser acessado por links específicos destacados de cada laboratório, oriundos do monitoramento dos diferentes grupos de pesquisa (fitoplâncton, vegetação aquática submersa, zooplâncton, ictioplâncton, ictiologia, macrofauna bentônica, crustáceos decápodes, e mamíferos marinhos) que estão disponíveis para uso restrito a fins educacionais, acadêmicos, de pesquisa e outras finalidades não lucrativas. O reconhecimento da autoria dos dados é obrigatório em todas as utilizações de conjuntos de dados.